quinta-feira, 2 de abril de 2009

Chove, de Fernando Pessoa

Chove. Que fiz eu da vida?
Fiz o que ela fez de mim...
De pensada, mal vivida...
Triste de quem é assim!

Numa angústia sem remédio
Tenho febre na alma, e, ao ser,
Tenho saudade, entre o tédio,
Só do que nunca quis ter...

Quem eu pudera ter sido,
Que é dele? Entre ódios pequenos
De mim, estou de mim partido.
Se ao menos chovesse menos!

.

4 comentários:

Luciana disse...

Vida, se não vivê-la, como sabê-la?

Sempre gratificante ler Fernando Pessoa!

Parabéns pela iniciativa de publicá-lo.

Abraço.

M.C.L.M disse...

Belíssimo como não poderia deixar de ser "Pessoa"...


Postei algo similar sobre a Chuva, um texto que gosto muito de Juan Gelman, principalmente a frase que diz:

"Como o silêncio que há entre duas rosas..." (quisera eu ser a autora de uma frase tão singular).

um beijo amigo querido!

Paris...Paris...é primavera... :-)

M.C.L.M disse...

Amigo querido e longínquo...rsrs
como não consegui postar a Apresentação q tu me enviou, procurei, achei a música, e um dos poemas que é belíssimo, está em meu blog...

Feliz Páscoa!!

beijos de chocolate... :-)

freefun0616 disse...

酒店經紀人,
菲梵酒店經紀,
酒店經紀,
禮服酒店上班,
酒店小姐兼職,
便服酒店經紀,
酒店打工經紀,
制服酒店工作,
專業酒店經紀,
合法酒店經紀,
酒店暑假打工,
酒店寒假打工,
酒店經紀人,
菲梵酒店經紀,
酒店經紀,
禮服酒店上班,
酒店經紀人,
菲梵酒店經紀,
酒店經紀,
禮服酒店上班,
酒店小姐兼職,
便服酒店工作,
酒店打工經紀,
制服酒店經紀,
專業酒店經紀,
合法酒店經紀,
酒店暑假打工,
酒店寒假打工,
酒店經紀人,
菲梵酒店經紀,
酒店經紀,
禮服酒店上班,
酒店小姐兼職,
便服酒店工作,
酒店打工經紀,
制服酒店經紀,
酒店經紀,

,酒店,