domingo, 5 de fevereiro de 2012

Saudade, de Rita Lacerda Watts, boa amiga

Saudade é dor que dói sentida
Dor que corrói
É a viagem do tempo sabida
Mas não protegida
Pelo vai e vem.

... ... Saudade é a lembrança da sorte
Inimiga da morte
Porque vive várias vezes
Mesmo que sofrida
A alegria de alguém.

Saudade é fé e esperança
É pura como criança
Vem correndo e te alcança
Quando menos você espera
De pureza dura
e força singela
É um laço invisível
Que liga as almas amigas
Numa trama querida
Aqui e no além.

(Estou tendo o privilégio de publicar esse poema pela primeira vez e aqui no FB. Agradeço-lhe muito,Ritoca)

.

Um comentário:

Izabel Talarico disse...

Lindíssima a Poesia, me deu uma emoção de saudades de alguém, que está no além.Beijos